Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos
O Vale dos Vinhedos, localizado entre os municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, é a primeira região do Brasil a obter Indicação de Procedência de seus vinhos finos, exibindo o Selo de Controle em vinhos e espumantes elaborados pelas vinícolas associadas. Criada em 1995, a partir da união de seis vinícolas, a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale) já surgiu com o propósito de alcançar uma Denominação de Origem. No entanto, era necessário seguir os passos da experiência, passando primeiro por uma Indicação de Procedência.

O pedido de reconhecimento geográfico encaminhado ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em 2000 foi alcançado somente em 2002. Neste período, foi necessário firmar convênios operacionais para auxiliar no desenvolvimento de atividades que serviram como pré-requisito para a conquista da Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos (I.P.V.V.). O trabalho resultou no levantamento histórico, mapa geográfico e estudo da potencialidade do setor vitivinícola da região.

Enquanto a Universidade de Caxias do Sul (UCS) e as unidades da Embrapa Uva e Vinho, Clima Temperado e Florestas trabalhavam na delimitação geográfica, traçando o perfil do Vale dos Vinhedos com estudos sobre questões topográficas, topoclimáticas e mapa de solos, as vinícolas investiam em mecanismos para melhorar a qualidade da uva e, consequentemente, dos vinhos, além de ampliar a estrutura para o incremento do enoturismo.

A gestão, manutenção e preservação da indicação geográfica regulamentada passou a ser responsabilidade do Conselho Regulador, criado em 2001. A partir daí, foi criado um autorregulamento, aprovado pelos associados, que representa a garantia de origem e qualidade dos vinhos do Vale dos Vinhedos ao consumidor.

Surgiu, então, o Selo de Controle Vale dos Vinhedos, outorgado pelo Conselho Regulador, exclusivamente, para os vinhos e espumantes elaborados a partir de uvas provenientes do Vale dos Vinhedos e engarrafados na sua origem, além de terem que ser aprovados em rigorosos testes realizados por um grupo de especialistas composto por técnicos da Embrapa Uva e Vinho e da Aprovale. Os selos têm número para controle e eram aplicados nas garrafas, distinguindo-a das demais.

A conquista da Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos tornou-se garantia de origem com qualidade do Vale dos Vinhedos. Este título trouxe enormes vantagens para o viticultor e vinicultor, especialmente para os consumidores e visitantes do Vale.

Com a I.P.V.V. o mercado ganhou um produto de maior valor agregado, gerando confiança ao consumidor que sabe que vai encontrar vinhos e espumantes de qualidade com características regionais. O Selo de Controle da I.P.V.V. identificava, até então, o produto do Vale dos Vinhedos.

I.P.V.V. Ano-a-Ano

Indicação de Procedência - 2001
Quantidade de solicitantes: 10 empresas associadas
Variedade de produtos solicitados: 35 diferentes vinhos
Quantidade de amostras aprovadas: 23 vinhos (5 brancos e 18 tintos)
Volume de vinhos aprovados: 1,18 milhão de litros
Vinho com Indicação de Procedência: 1.574.897 garrafas de 750ml

Indicação de Procedência - 2002
Quantidade de solicitantes: 15 empresas associadas
Variedade de produtos solicitados: 13 diferentes vinhos
Quantidade de amostras aprovadas: 48 vinhos de todas solicitantes
Volume de vinhos aprovados: 1.590.730 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 2.120.973 garrafas de 750 ml

Indicação de Procedência - 2003
Quantidade de solicitantes: 14 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 45 vinhos de todas solicitantes
Volume de vinhos aprovados: 1.487.644 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 1.983.525 garrafas de 750 ml

Indicação de Procedência - 2004
Quantidade de solicitantes: 14 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 61 vinhos
Volume de vinhos aprovados: 1,18 milhão de litros
Vinho com Indicação de Procedência: 2.349.333 garrafas de 750ml

Indicação de Procedência - 2005
Quantidade de solicitantes: 13 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 46 vinhos – todos aprovados
Volume de vinhos aprovados: 1.747.015 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 2.329.353 garrafas de 750ml

Indicação de Procedência - 2006
Quantidade de solicitantes: 11 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 27 vinhos
Volume de vinhos aprovados: 1.313.394 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 1.751.192 garrafas de 750ml

Indicação de Procedência - 2007
Quantidade de solicitantes: 14 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 32 vinhos
Volume de vinhos aprovados: 1.239.500 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 1.652.667 garrafas de 750ml

Indicação de Procedência - 2008
Quantidade de solicitantes: 13 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 34 vinhos
Volume de vinhos aprovados: 1.558.063 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 2.077.418 garrafas de 750ml

Indicação de Procedência - 2009
Quantidade de solicitantes: 09 empresas associadas
Quantidade de amostras aprovadas: 34 vinhos
Volume de vinhos aprovados: 184.900 litros
Vinho com Indicação de Procedência: 246.533 garrafas de 750ml


Para saber mais sobre Indicações Geográficas de Vinhos Finos do Brasil, acesse o site da Embrapa Uva e Vinho: https://www.embrapa.br/uva-e-vinho/do-vale-dos-vinhedos


Fonte: Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos - APROVALE
Obrigatória a citação da fonte APROVALE na divulgação do presente documento.