Notícias
11.01.2012 Inicia medição vitícola no Vale dos Vinhedos


Até agosto todos os vinhedos do roteiro deverão ter sido georreferenciados. Trabalho permitirá chegar à radiografia vitícola do Vale qualificando o cadastro

Identificar a localização e fazer a medição correta dos vinhedos da área demarcada do Vale dos Vinhedos. É com este objetivo que a Embrapa Uva e Vinho, com o apoio do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), iniciou hoje o georreferenciamento no roteiro. Depois de Monte Belo do Sul e Farroupilha, o Vale dos Vinhedos é a terceira região a ser beneficiada com o trabalho que resultará na radiografia precisa da área.

O primeiro vinhedo georreferenciado foi o do produtor Remy Valduga, mas a medição contemplará todos os vinhedos que estão localizados na área demarcada de Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos, devendo se estender até agosto, dependendo das condições climáticas. O Vale é a terceira região a ser beneficiada, após Monte Belo do Sul e Farroupilha que já estão com a totalidade de suas áreas referenciadas.

O georreferenciamento propiciará a formação de um banco de informações completo, instrumento importantíssimo no gerenciamento da Denominação de Origem do Vale dos Vinhedos e na elaboração de projetos para o desenvolvimento sustentável da região, englobando as áreas dos três municípios que a compõem – Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul e Garibaldi.

Coordenado pela pesquisadora da Embrapa Uva e Vinho, Loiva Maria Ribeiro de Mello, o trabalho conta com o envolvimento dos engenheiros agrônomos Luiz Carlos Guzzo e Rudimar Zanesco. “O cadastro, além de ser mais preciso, pode também ser utilizado em diversos estudos envolvendo relevos, clima e solo, entre outros aspectos, e ainda servir de base para projetos”, destaca Loiva. A medição está sendo feita com o uso de aparelhos de Sistema de Posicionamento Global (GPS) para definir os pontos que possibilitam a reprodução da área e a localização exata de cada cultivo.

A Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale) está incentivando seus associados para facilitar o trabalho dos técnicos, acompanhando na medição e fornecendo informações úteis como variedade, porta-enxerto, idade dos vinhedos e produção, que auxiliem na atualização do cadastro.

Foto: Lucinara Masiero





Voltar