Notícias
01.07.15 Aprovale retoma projeto de Ciclovia no Vale dos Vinhedos


Proposta será encaminhada ao Governo Federal


Pedalar no Vale dos Vinhedos sob uma pista exclusiva, com segurança e sinalização eficaz é desejo antigo da comunidade e dos empreendimentos que trabalham com o intuito de qualificar o turismo na rota enoturística. O projeto para a construção da ciclovia na ERS-444 foi concluído em junho de 2010 no Governo Yeda Crusius e desde então, pouco se avançou no assunto. Agora, parecem que as tratativas estão tomando rumos positivos. Em audiência no Palácio Piratini com o Chefe da Casa Civil do RS, Secretário Márcio Biolchi, com o Secretário Estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella e com o Diretor de Operações Rodoviárias do DAER, Rogério Uberti, foi firmado o compromisso de encaminhamento da proposta da ciclovia no Vale dos Vinhedos ao Governo Federal.

O encontro ocorreu no dia 23 de junho, organizado por Rogério Uberti, que busca junto ao governo estadual a retomada do projeto da Ciclovia Vale dos Vinhedos. Representando a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos, a Aprovale, esteve a Diretora de Infraestrutura, Deborah Villas-Bôas Dadalt, e Aldemir Dadalt. Ambos apresentaram o amplo potencial de desenvolvimento socioeconômico da região e os benefícios que a infraestrutura trará também aos municípios que compõe o distrito. O encontro contou com a presença do Secretário de Turismo de Bento Gonçalves, Gilberto Durante, por meio de teleconferência. Durante enfatizou as melhorias de acessibilidade, mobilidade e segurança que a obra trará ao trecho que atualmente se encontra em estado precário de conservação, com pouco ou nenhum acostamento e área de escape e sem área destinada a passeio. A iluminação do trecho também deixa a desejar, tornando arriscado o passeio noturno pelo Vale dos Vinhedos.

Estima-se que a obra da Ciclovia requeira um investimento de R$ 5,7 milhões. Já orçada e licitada, a obra compensaria os gastos que o governo destina para recapeamento das áreas deterioradas do trecho da RS 444 em questão, equivalentes a R$ 1 milhão mensais. Para o presidente da Aprovale, Márcio Brandelli, o investimento da Ciclovia representaria uma nova etapa no roteiro enoturístico, que passaria a ser também destino de amantes do ciclismo, sejam profissionais ou não. “A Ciclovia é um desejo antigo e ganhou um novo impulso com esse encontro. Certamente ela vai ganhar nosso empenho ainda maior para que o projeto definitivamente saia do papel e se torne realidade”, pontuou.

Para o secretário de Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, o projeto tem grande potencial e impacto positivo no turismo da região. "Somos parceiros na busca de soluções junto aos governos Estadual e Federal, a construção terá reflexo no desenvolvimento turístico do Vale dos Vinhedos e em todo Estado", afirmou Costella, ao destacar que aguarda o projeto da ciclovia para engajar a Setel nas ações necessárias. Os próximos passos para a concretização da obra, já que todos os trâmites administrativos estão sob cuidados do DAER, é a dotação de verbas para que a obra seja iniciada. O poder público de Garibaldi, cidade que integra o Vale dos Vinhedos, também manifestou apoio ao projeto.

RELEMBRE O CASO

O projeto para a construção da ciclovia na ERS-444 foi concluído em junho de 2010 no Governo Yeda Crusius. Na época, chegou a ser encaminhado à Central de Compras do Estado (Cecom), mas não foi homologado por falta de recursos e retornou à Diretoria de Infraestrutura Rodoviária do DAER. A projeto da pista apresenta 8,25 quilômetros de extensão e a empresa vencedora da licitação foi a EBS Construções Ltda. O valor estimado da obra é R$ 5,7 milhões, com recursos do Tesouro do Estado.

Desde então, a Aprovale atua com o engajamento dos empreendimentos do Vale dos Vinhedos e da população. Há cerca de dois anos a associação promove abaixo-assinados para voltar as atenções à ciclovia e à reestruturação do trecho deteriorado da RS 444.

Fotos: Galileu Oldenburg



Voltar