Notícias
07.10.16 Merlot com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos chega para celebrar os 15 anos da Vinhos Larentis


Vinícola do Vale dos Vinhedos apresenta diferenciado Merlot da safra 2013 DOVV, elaborado a partir de uvas de uma parcela única do Vinhedo Santa Lúcia

Com goles de comemoração, a Vinhos Larentis celebra seus 15 anos colocando no mercado neste mês de outubro seu mais distinto Merlot. São apenas 1.465 garrafas elaboradas a partir de uma partilha limitada de uvas colhidas em 2013, numa área de 0,53 hectares do Vinhedo Santa Lúcia. O vinho é fruto de um single vineyard, em português, vinhedo único. A exclusividade do vinho ganha ainda mais destaque por trazer Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (DOVV), na Serra Gaúcha.

A parcela 1.1 foi escolhida pelos aspectos técnicos do vinhedo. A excelente exposição solar, o solo de textura argilosa, o relevo ondulado e bem drenado proporcionaram condições ideais, que aliados aos cuidados e a dedicação da família Larentis resultaram em uvas de altíssima qualidade e, por consequência, em um vinho particular. Após a colheita manual, as uvas passaram por uma seleção para, então, ser dado início ao processo de elaboração do vinho, por meio de controle de temperatura, realização de pigeage e remontagem durante a fermentação, maceração prolongada e fermentação malolática em barricas.

Após passar pela maturação em cinco barricas francesas durante 12 meses e com envelhecimento em garrafas na cave por outros 18 meses, tornou-se um vinho com personalidade, complexo, equilibrado e persistente.

O primeiro vinho com DOVV da Vinhos Larentis é apresentado justamente no ano em que a vinícola completa 15 anos. Uma data especial, sem dúvida, e que merece um presente diferenciado. O lançamento também merece rótulo especial, que valoriza justamente a parcela única (1.1) onde a uva Merlot é cultivada no Vinhedo Santa Lúcia. “São conquistas importantes, resultado do trabalho diário de toda a família, sempre em busca do melhor”, comemora André Larentis, enólogo da Larentis.

André Larentis assina rótulo

As comemorações da Vinhos Larentis continuam. O primeiro vinho DOVV da vinícola chegou por meio das mãos e de muita dedicação do enólogo André Larentis, que assina o novo rótulo. André, que faz parte da quinta geração da família, é filho de Larri e Vera Larentis.

Aos 26 anos e formado em Viticultura e Enologia, André tem na bagagem cursos e imersões técnicas em vinícolas pelo mundo. Estados Unidos e Itália foram destinos de aprendizado e experiências. Além de preparo, o enólogo vive a vitivinicultura. Desde sempre soube da responsabilidade que tem à frente do empreendimento da família. “É a realização de um sonho semeado, cultivado e colhido em família. É o primeiro projeto que participo desde a preparação do solo. Foram oito anos dedicados a colocar toda magia de uma parcela de um vinhedo na garrafa e estamos felizes com o resultado”.

Um longo caminho até a DO
A Vinhos Larentis é privilegiada por estar localizada no Vale dos Vinhedos, a primeira região com Denominação de Origem (DO) de vinhos no Brasil. No entanto, para integrar o importante grupo de vinícolas com vinhos com DO, foram meses de trabalho para cumprir uma série de procedimentos.

A norma estabelece que toda a produção de uvas e o processamento da bebida sejam realizados na região delimitada do Vale dos Vinhedos. Além disso, a DO também apresenta regras de cultivo e de processamento mais restritas que as estabelecidas para a Indicação de Procedência (IP).

Para receber o certificado foi necessário comprovar a procedência da uva, que neste caso tem 100% em área demarcada do Vale dos Vinhedos. Além disso, a produtividade de 4,2 toneladas por hectare também foi determinante, uma vez que o máximo permitido é de 10 toneladas por hectare.

O vinho também precisou ser aprovado em análises físico-químicas e na avaliação sensorial (degustação às cegas), realizada pelo Comitê de Degustação, composto por técnicos da Embrapa Uva e Vinho, da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale) e da Associação Brasileira de Enologia (ABE).



Voltar