imagem do logo escrito vale dos vinhedos

Vale dos Vinhedos


Dona Isabel (atual Bento Gonçalves) e Conde D`Eu (atual Garibaldi) foram as primeiras colônias a serem organizadas, em 1870. Foram criadas por João Sertório, Presidente da Província do Rio Grande do Sul, com o intuito de povoar os Campos de Cima da Serra depois de concedidas pelo governo imperial 32 léguas quadradas. Antes disso a região servia como corredor para índios, bandeirantes e tropeiros que faziam o trajeto Lagoa Vermelha a São João de Montenegro e era considerada próspera por ser ponto de parada para descanso e escambo.


Em 31 de dezembro de 1876 e 31 de janeiro de 1877 chegaram os primeiros dois grupos de imigrantes que colonizaram o hoje conhecido Vale dos Vinhedos. A Linha Leopoldina, uma das primeiras instituídas na Colônia Dona Isabel, é o berço do processo que formou o Vale dos Vinhedos. Dela foi desmembrada a Linha Leopoldina Nova, posteriormente batizada de Linha Graciema.


Estas primeiras famílias se instalaram na região onde hoje está localizada a empresa Suvalan/Tecnovin e aos poucos foram destinadas aos seus lotes de terra. Em 1878 vieram mais 25 famílias, em 1879 mais 17, e em 1880 mais 3, provenientes da Lombardia, principalmente das províncias de Mantova e Cremona. Ao contrário do que muitas literaturas afirmam, todos os lotes rurais foram pagos pelas famílias de 1877 a 1896.

Lote 06 Giulio Nardon
Lote 07 Giovanni Battista Longhi
Lote 08 Giovanni Battista Longhi para o filho Metheo
Lote 09 Batista Festa, Domenico e Catherina Festa
Lote 10 Luigi Valduga
Lote 11 Francesco Valduga
Lote 12 Antônio Galvanir
Lote 13 Marco Valduga
Lote 14 Giuseppe Valduga
Lote 15 Angelo Valduga
Lote 16 Giuseppe Valduga, filho de Angelo Valdugar
Lote 17 Eleodoro Valduga
Lote 18 Giosué Barraterr
Lote 19 Francesco Barrater
Lote 20 Francesco Barrater
Lote 23 Gaetano Zorrer
Lote 24 Valentino Larentis
Lote 25 Archangelo Larentis
Lote 26 Valentino Giordani/Remigio Herculano
Lote 27 Lazzaro Giordani
Lote 28 Ubaldo Giordani
Lote 29 Francesco Parisotto e Giacomo Dalcol
Lote 30 Antonio Fogolare
Lote 31 Santo Chiesa
Lote 32 Achileo Giordani
Lote 33 Mauricio Zandonai
Lote 34 Luigi Zandonai
Lote 35 Archangelo Baldessarelli
Lote 37 Alessandro e Martino Giordani
Lote 40 Roberto Baldessarelli
Lote 45 Ioris Giordani
Lote 46 Fortunato Pessin
Lote 47 Lodovico Spagnoli e Celeste Mainer
Lote 48 Pacifico Conzatti
Lote 50 Augusto Luzzi
Lote 51 Francesco Luzzi
Lote 52 Pietro Luzzi
Lote 56 Giacintho Angheben
Lote 58 Giovanno Callegari
Lote 59 Domenico Nardon
Lote 60 Eustacchio Luzzi
Registros de 31/01/1877
  1. nome das localidades
  2. As Colônias de Conde D`Eu e Dona Isabel eram organizadas em travessões e linhas, e estas em lotes urbanos e rurais. Os lotes rurais eram demarcados a partir dos travessões e linhas. Ainda hoje muitos endereços do Vale dos Vinhedos são localizados pelo número do lote de terra e por linhas (regiões ou aglomerados). Ex: Linha 6 da Leopoldina (6 está relacionado ao Lote número 6 da Linha Leopoldina). Linha 40 da Graciema (40 está relacionado ao Lote 40 da Linha Graciema). E o famoso vinho Lote 43 foi elaborado a partir das uvas cultivada no Lote de terras número 43 localizado na Linha Graciema.
  3. O Distrito de Vale dos Vinhedos foi criado pela Lei Municipal n° 1805 em 17 de agosto de 1990 e teve seu nome sugerido pela comunidade em função da sua vocação e paisagem: um vale repleto de vinhedos.
  4. indicação geográfica

Nossa História

A religiosidade sempre esteve presente entre os imigrantes italianos. Em cada comunidade que formavam, a primeira construção era uma capela ou igreja. No Vale dos Vinhedos não foi diferente, em 1880, ergueu-se a primeira capela. Construída em pedra bruta e coberta por pequenos pedaços de tábua, foi mantida assim até 1928, quando foi substituída pela construção atual denominada Capela das Almas.


Já no início do século XX foi construída a Capela Nossa Senhora das Neves. Conta a história que sua construção aconteceu num período de intensa seca, que durou cerca de dois anos. Para seguir com a construção da Capela, os moradores decidiram utilizar o vinho estocado das safras anteriores na preparação da argamassa. No decorrer do tempo, outras capelas surgiram, iniciando um processo de colonização do vilarejo. A rota Vale dos Vinhedos preserva até hoje inúmeros capitéis que traduzem a religiosidade do povo que o colonizou.


Gerações passaram desde a chegada dos primeiros imigrantes e muitas das famílias que ali se instalaram continuam perpetuando o trabalho e a cultura vitivinícola implantada, buscando sempre a qualidade e o aprimoramento do produto elaborado. A região é atualmente dividida por comunidades, que trazem denominações das capelas construídas pelos primeiros colonizadores.


Depois da criação da Aprovale, em 1995, o turismo no Vale dos Vinhedos cresceu vertiginosamente. A cada ano, novos investimentos são feitos para melhorar e ampliar a estrutura de atendimento ao visitante. Hoje, a região oferece hotéis, pousadas, restaurantes e queijarias, além de moda em couro, artesanato, biscoitos e chocolates, cosméticos a base de uva, turismo aventura e agências receptivas.

vitivinicultura
  • O Vale dos Vinhedos obteve em 2002 o reconhecimento como Indicação Geográfica, podendo conceder aos vinhos que estivessem dentro dos padrões estabelecidos pela Aprovale com o selo de Indicação de Procedência (IP). A partir de 2012, com o reconhecimento do Vale como Denominação de Origem (DO), para ostentarem esta classificação, os produtos deverão bedecer a regras mais específicas em relação à produção da uva e à elaboração do vinho.
  • Vinhos de diferentes regiões, elaborados com a mesma tecnologia, apresentam-se distintos, com características próprias. Daí a importância do conceito de Indicação Geográfica, que valoriza as peculiaridades das diferentes regiões de produção e a originalidade dos produtos.
quem somos
a aprovale

A entidade foi fundada em 21 de fevereiro de 1995 e tem como MISSÃO promover o desenvolvimento sustentável do Vale dos Vinhedos através do enoturismo, da integração entre os associados e a comunidade, e para fomentar a busca contínua pela excelência em produtos e serviços.

saiba mais
indicação geográfica
um terroir único

Primeira região do país a obter o reconhecimento como Indicação Geográfica, o Vale dos Vinhedos traz em si caracteristicas únicas de solo, clima e topografia que, somados à cultura local, resultam em uma região ímpar no mundo. Esta singularidade também está presente nos vinhos elaborados aqui.

saiba mais
selo indicação geografica
Últimas do Instagram
@valedosvinhedosoficial
website desenvolvido por triacca.com.br